19 min read

A Frísia está liderando um projeto inovador: uma comunidade digital que conectará cooperativas, cooperados, revendas, vendedores, produtores rurais e prestadores de serviços. Saiba como vai funcionar a plataforma Super Campo

A digitalização é pauta em empresas de todos os setores. No agronegócio, não poderia ser diferente. Afinal, os produtores rurais estão muito mais conectados, de acordo com o Censo Agropecuário 2017, divulgado pelo IBGE. Entre 2006 e 2017, o acesso à internet no campo aumentou 1790%. A maior conectividade já atinge 1,4 milhão de produtores rurais.

Atenta à nova era, a cooperativa Frísia está liderando um projeto disruptivo. Trata-se da plataforma Super Campo, que conectará toda a cadeia agrícola e facilitará transações e a comunicação entre todos. “Hoje, quase todas as relações já estão digitalizadas. O acesso às soluções está na palma das mãos. Por conta disso, precisamos estar preparados para as mudanças inevitáveis no setor”, diz Emerson Moura, CEO da Frísia.

De acordo com Moura, a Super Campo reunirá, em uma única plataforma, acesso a tudo que produtores rurais, cooperados, prestadores de serviços e clientes precisam. A intenção é conectar cooperativas, lojas, vendedores, fabricantes, bancos, empresas de crédito, entre outros produtos e serviços pertinentes ao dia a dia dos profissionais do campo.

“Atualmente, muitos não conseguem ter acesso à produtos e serviços para atender suas necessidades na velocidade que seu negócio exige. Pretendemos oferecer a agilidade que falta”, explica o executivo.

O projeto será viabilizado pela empresa CWS.Digital, com data de lançamento a ser definida. “O objetivo principal da Super Campo é se tornar a maior comunidade do agronegócio do mundo. A pretensão pode ser ousada, mas temos todas as condições de liderar este movimento”, afirma.

A seguir, Emerson Moura fala sobre a era digital, os desafios e a importância da plataforma Super Campo no agronegócio:

CWS: Qual é a importância da digitalização do ponto de vista de uma cooperativa?

Emerson Moura: Hoje, quase todas as relações já estão digitalizadas, o acesso às soluções está na palma das mãos. Muitas formas de contato, como WhatsApp, Skype e redes sociais, são ferramentas que vieram ajudar na cadeia de produção e consumo. Atualmente, a tecnologia está presente em todos os nossos momentos. Com as cooperativas, o processo é o mesmo, logo, precisamos estar preparados para essas mudanças. A Frísia está antenada com a digitalização.

Emerson Moura, da Frísia: “Atualmente, muitos produtores não conseguem ter acesso à produtos e serviços para atender suas necessidades na velocidade que seu negócio exige. Pretendemos oferecer a agilidade que falta”. Foto: divulgação

CWS: Como irá funcionar a plataforma Super Campo?

Emerson Moura: A Super Campo será uma comunidade voltada ao agronegócio. Queremos oferecer, em uma única plataforma, acesso a tudo que os produtores rurais, cooperados, prestadores de serviços e clientes precisam. A intenção é conectar cooperativas, lojas, vendedores, fabricantes, bancos, empresas de crédito, entre outros, em um único lugar para oferecer produtos e serviços pertinentes ao seu dia a dia. Muitos não conseguem ter acesso à produtos e serviços para atender suas necessidades na velocidade que seu negócio exige. Pretendemos oferecer esta facilidade com a Super Campo.

CWS: Quais serão os benefícios para cada elo da cadeia?

Emerson Moura: O objetivo do projeto é oferecer as melhores possibilidades de negócio de acordo com a necessidade de cada um. Depois, conceder vantagens aos usuários da plataforma. O vendedor terá um papel fundamental nesse ecossistema ao oferecer aos seus clientes uma maior gama de produtos e serviços, tendo comissão sobre cada indicação. As lojas, bancos e financeiras terão acesso à potenciais clientes e, por fim, os cooperados e produtores que, até então, não tinham acesso fácil, estarão reunidos em um único lugar.

CWS: Qual é a expectativa do projeto?

Emerson Moura: Pretendemos inaugurar uma nova era para as cooperativas, olhando para as mudanças na maneira como os cooperados, produtores e clientes fazem negócio. As pessoas não têm muito tempo para deslocamentos, adquirir produtos de necessidade da propriedade, de sua família e/ou de seu negócio. Seremos a solução para essa necessidade. Manteremos a vanguarda que a Frísia sempre teve no mercado, garantido assim o negócio das cooperativas para as próximas gerações de cooperados.

CWS: Como analisa as iniciativas digitais no setor?

Emerson Moura: O mundo digital existe pra facilitar a vida das pessoas e devemos usá-lo pra aumentar a produtividade de todos na cadeia. Hoje, existem muitas iniciativas digitais que facilitam a rotina do homem do campo, desde aplicativos baseados em geolocalização, sistemas de rastreabilidade e muitos outros. Queremos em um futuro próximo que a Super Campo ofereça, em um único espaço, várias facilidades e soluções que, muitas vezes, o produtor na ponta não conhece ou não tem acesso.

CWS: Como imagina o agronegócio daqui a dez anos?

Emerson Moura: Estamos vivendo uma importante fase de transição na gestão de muitas propriedades e nas empresas do agronegócio em geral. A maneira como a geração atual de cooperados faz negócios representa uma importante mudança nas relações comerciais. Já estamos vendo esses novos gestores, otimizando tempo com as novas ferramentas digitais e adquirindo quase tudo pela internet. Essa fase de transição permanecerá por mais alguns anos e temos que estar preparados para essa nova realidade.

CWS: Nesse contexto, como a Super Campo estará posicionada?

Emerson Moura: O objetivo principal da Super Campo é se tornar a maior comunidade do agronegócio do mundo. A pretensão pode ser ousada, mas temos todas as condições de liderar este movimento em todos os âmbitos. Sempre falamos que o caminho é sem volta e esta revolução digital acontece silenciosamente. Estar à frente de um movimento como este é garantir a perpetuidade do negócio.

(Matéria publicada em junho de 2019). 

Fique atualizado com todos os nossos conteúdos

Redação Autor

Equipe responsável pela produção de matérias, artigos e curadoria de conteúdos e estudos sobre o universo digital.

Deixe um comentário