11 min read

Investir em ferramentas de atendimento tem sido fundamental para oferecer suporte adequado aos clientes durante a jornada de compra. De olho nessa tendência irreversível, a CWS desenvolveu o Chat Commerce, uma funcionalidade que tem ajudado a melhorar o relacionamento entre empresas e consumidores

A digitalização vem transformando o modo como as empresas atendem, vendem e entregam seus produtos. E, na era dos aplicativos de mensagens, é praticamente mandatório estar munido de iniciativas eficientes, a fim de acompanhar a jornada de compra dos clientes.

De olho na força de ferramentas de comunicação, a CWS foi além e desenvolveu uma funcionalidade que tem atendido às expectativas de equipes de venda de varejos e de redes de distribuição.

Trata-se do Chat Commerce, um canal digital feito sob medida para empresas digitalizarem seus balcões de forma integrada aos seus portais.

A funcionalidade, que pode ser implementada nas operações B2B (business to business) e B2C (business to consumer), tem como premissa levar a mesma dinâmica do atendimento offline para o ambiente online, aproximando, cada vez mais, vendedores e clientes.

Chat commerce

Através deste novo canal de atendimento, o vendedor também pode montar o carrinho e enviar o link para o cliente finalizar a compra, evitando fricções e desistências no momento do check-out

Disponível através da plataforma CWS, o profissional de venda pode acessar o Chat Commerce via desktop ou smartphone, centralizando a comunicação entre ele e sua carteira de clientes. Com a ferramenta, ele ganha mais agilidade e produtividade, pois consegue fazer múltiplos atendimentos ao mesmo tempo.

Através deste novo canal, o vendedor, além de enviar orçamentos e tirar dúvidas, também pode montar o carrinho e mandar o link para o cliente finalizar a compra, evitando fricções e desistências no momento do check-out.

O digital é a ferramenta da vez

Atuando no comércio eletrônico através da plataforma CWS, o grupo Rodobens considera imprescindível munir sua equipe de vendas com as ferramentas certas.

“As ferramentas digitais trazem mais oportunidades de atuação para o profissional de venda, uma vez que permite que ele saia dos limites físicos da revenda e atue na ativação de clientes de uma maneira mais ampla”, diz Marcos Adam, Chief Digital Business Officer da Rodobens.

“O vendedor é a peça-chave no processo de digitalização. Ele deve se manter presente no dia a dia do consumidor atuando de maneira consultiva. Nesse mercado, a relação entre vendedor e cliente é muito forte e próxima, portanto, não queremos perdê-la.”

O suporte adequado reflete, sobretudo, na conversão de vendas, uma vez que contribui com a satisfação e fidelização de clientes. Vendedora da Rodobens, Renata Marchezi acredita que a nova maneira de se comunicar – e de vender – representa o futuro.

“Hoje, meu atendimento é praticamente todo online. O digital veio para ficar no setor, tanto se tratando de vendas como na comunicação. Muitos consumidores, agora, só fazem pedidos digitalmente”, afirma. “Para nós, é uma grande ferramenta.”

Para Alberto Serrentino, fundador da consultoria Verese Retail, o varejo está vivendo uma grande aceleração no processo de transformação digital, impulsionado pelos últimos acontecimentos no mundo.

“Este setor está descobrindo algo que defini como um ‘novo modelo mental’ que terá que ser incorporado, que é entender que não é mais o cliente que vai à loja, mas, sim, a loja que vai ao cliente”, afirma.

Com a pandemia, segundo Serrentino, as empresas tiveram que desenvolver diversas maneiras de servir e de atender os consumidores, que vão continuar sendo usadas após a crise, já que as companhias, enfim, perceberam os efeitos positivos da digitalização.

“O varejo certamente ficará com o legado de cultura mais ágil, de multiplicação de pontos de contato e de uma aceleração da transformação digital nos negócios”, diz. Sem dúvida, a partir de agora, o atendimento digital é uma tendência sem volta.

Redação Autor

Equipe responsável pela produção de matérias, artigos e curadoria de conteúdos e estudos sobre o universo digital.

Gostou do texto?

Tem alguma observação ou pergunta para colaborar com a discussão?
Deixe abaixo nos comentários.

Fique atualizado com todos os nossos conteúdos