17 min read

Dinamismo, produtividade e inovação têm sido as palavras da vez nas empresas, independentemente do porte ou do setor. Para acompanhar as mudanças do mercado, muitas têm recorrido aos métodos ágeis. Você já conhece o conceito? 

Hoje em dia, não é surpresa projetos falharem durante o processo de implementação. A falta de apoio da liderança, processos burocráticos, estratégias pouco assertivas e escassez de talentos estão entre as principais causas do fracasso. A mentalidade ultrapassada de líderes também é um dos fatores que mais prejudicam o processo.

Muitas companhias que estão baseadas na produção em massa de produtos ou serviços padronizados acreditam que o mesmo modelo pode ser empregado na administração de um negócio ou em um projeto.

Mas elas estão erradas. Sabe por quê? Porque, seguindo essa lógica, não conseguem acompanhar as mudanças nem suprem às necessidades do consumidor atual.

“Infelizmente, muitas empresas não conseguem mudar seu mindset. A cultura da inovação ágil ainda sofre grande resistência nas organizações mais tradicionais”, opina o professor Edson Germano, coordenador dos cursos de gestão da tecnologia e de negócios digitais da FIA Business School.

Tratando-se, especificamente, de um projeto digital, quando ele é regido por uma mentalidade ultrapassada, há, invariavelmente, aumento de retrabalho, consequentemente atrasos e insatisfação dos clientes.

A disrupção digital tem ditado um novo ritmo às companhias, que, agora, precisam atender às expectativas de seus clientes de forma rápida para não perderem seu espaço no mercado.

Por conta desse dinamismo, muitos projetos têm sido desenvolvidos em cima de um conceito que, embora tenha surgido há quase 20 anos, continua mais atual do que nunca: o Agile (ou metodologia ágil).

Mas, afinal, o que é Agile?

O Manifesto Ágil foi criado em 2001, exclusivamente, para a área de desenvolvimento de softwares. Com o passar do tempo, a metodologia, que transformou a rotina dos profissionais deste mercado, foi incorporada em outros setores, dado sua eficiência.

O conceito Agile está baseado em uma série de orientações (frameworks) que promovem, sobretudo, maior interação entre equipes e clientes, e entregas de projetos e produtos com maior valor percebido pelos solicitantes – pontos fundamentais nos dias de hoje.

metodologia das squads

Na prática, empresas que usam a metodologia dividem projetos em ciclos (sprints), garantindo testes e experimentações até a entrega final. Por conta dos feedbacks constantes, há mais chances de atingir o sucesso quando finalizado.

Além disso, como o nome já diz e como foi citado acima, o método garante mais agilidade por conta da interação entre as equipes envolvidas (squads). Vale ressaltar que os squads são compostos por profissionais de diferentes áreas, promovendo assim o intercâmbio de habilidades e garantindo mais eficiência no desenvolvimento de um projeto.

Com mais autonomia para resolver problemas, as equipes multidisciplinares não precisam esperar ordens de cima para solucionar questões importantes, o que evita retrabalho e ruídos de comunicação durante a implementação de um ciclo.

Antes da metodologia Agile

Em cada etapa, há reuniões periódicas que têm como objetivo o alinhamento dos squads de acordo com os anseios do cliente. A qualidade do projeto final fica a cargo das funcionalidades consideradas mais importantes, a partir de dados e informações obtidos em testes (data driven).

Todos esses pontos têm como base os KPIs (key performance indicators) ou indicadores-chave de desempenho, que medem a eficiência de todos os elementos envolvidos.

Melhores resultados

De acordo com a consultoria McKinsey, empresas que adotam a metodologia Agile têm 50% mais chances de atingir melhores resultados financeiros em relação aos concorrentes que não utilizam o método.

Entre os pontos beneficiados, destacam-se entrega mais rápida ao mercado, maior satisfação do consumidor, melhoria significativa da produção e aumento na retenção e satisfação dos funcionários.

A consultoria apontou que 85% dos respondentes que trabalham com os métodos ágeis disseram que melhoraram seu desempenho significadamente. Empresas de todos os portes e setores já implementaram a metodologia em suas organizações, caso do Magazine Luiza e da SumUp.

“Como forma de acelerar seu crescimento no ambiente digital, o Magazine Luiza criou o Luiza Labs, em 2014, que foca no desenvolvimento de produtos e soluções digitais. Esse braço tem toda a cultura de uma startup, com adoção de metodologias ágeis e incentivo à inovação. Talvez essa se mostre no futuro a ‘grande sacada’ do então CEO da companhia, Frederico Trajano”, opina Edson Germano.

Em entrevista à CWS Insights, o CEO da SumUp no Brasil, Fabiano Camperlingo, disse que a metodologia tem sido fundamental para a evolução da empresa.

“Pensando no contexto de transformação digital, temos investido tempo e esforço para evoluir globalmente a maneira como aplicamos o método em todos nossos processos e tomadas de decisão. Essa é a melhor maneira de desenvolver diversos projetos simultaneamente, garantindo que os objetivos sejam atingidos com muito mais velocidade e eficiência”, afirmou.

Através da metodologia, a SumUp conseguiu montar uma empresa preparada para fazer inovações, enquanto que, numa estrutura tradicional, não seria possível por funcionar de maneira muito ‘truncada’. “Com a Agile, qualquer organização pode contar com vários times que seguem a cultura de experimentação, teste e foco no cliente.”

Atualmente, adotar a metodologia como filosofia é a chave para atingir resultados mais rápidos e de forma mais assertiva. Com o mercado em constante evolução, é necessário ser ágil para não ficar para trás.

E a sua empresa, já implementou o processo? Compartilhe com a gente os resultados. 

Redação Autor

Equipe responsável pela produção de matérias, artigos e curadoria de conteúdos e estudos sobre o universo digital.

Gostou do texto?

Tem alguma observação ou pergunta para colaborar com a discussão?
Deixe abaixo nos comentários.

Fique atualizado com todos os nossos conteúdos