16 min read

Quer ter sucesso na economia digital? O estudo Technology Vision identifica cinco tendências emergentes em tecnologia que as empresas precisam entender hoje para obter resultados amanhã

A Accenture, uma das maiores consultorias do mundo, mapeia anualmente as principais tendências no setor de tecnologia que irão definir os rumos das empresas nos próximos três anos.

Este ano, o recém-lançado Accenture Technology Vision 2019 revela que as companhias estão entrando na era “pós-digital”, o que significa que, para atingir o sucesso, é fundamental que elas tenham como base a capacidade de dominar um conjunto de novas tecnologias, além de oferecer experiências e realidades personalizadas aos clientes, funcionários e parceiros.

De acordo com o relatório intitulado “A era pós-digital chegou – Você está pronto para o que vem por aí?”, as empresas estão vivendo um momento decisivo estrategicamente.

Com a tecnologia, elas já mudaram sua forma de operação e comunicação, e estão expandindo seu ecossistema com novos e potenciais parceiros. No entanto, ser digital não é mais visto como um diferencial.

Isso porque 79% dos mais de 6,6 mil executivos de negócios e de TI do mundo todo, que foram entrevistados pela Accenture, acreditam que as tecnologias, em especial as sociais, móveis, analíticas e nuvem, deixaram de ser sinônimo de diferenciação para se tornarem o cerne tecnológico de suas empresas.

“O termo ‘pós-digital’ não significa que o digital acabou”, explica Paul Daugherty, diretor de tecnologia e inovação da Accenture. “Muito pelo contrário. Com todas as companhias desenvolvendo suas competências digitais, qual será o seu diferencial? Apenas ser digital não é suficiente”, afirma.

Novas tecnolgias
Para Paul Daugherty, da Accenture, ser apenas digital não é mais um diferencial. Foto: divulgação.

O executivo refere-se às formas como as empresas devem usar essas novas tecnologias para inovar seus modelos de negócio e personalizar as experiências de seus clientes. “Ao mesmo tempo, os líderes precisam reconhecer que valores humanos, como confiança e responsabilidade, não são apenas palavras da moda. São facilitadoras para o sucesso”, complementa.

Quer ter sucesso na economia digital hoje? O estudo Technology Vision identifica cinco tendências emergentes em tecnologia que as companhias precisam entender para obter resultados:

DARQ Power: entenda o DNA das novas tecnologias.
As tecnologias de registro Distribuído, inteligência Artificial, Realidade estendida e computação Quântica (DARQ) são catalisadoras de mudança, oferecendo recursos inéditos e permitindo que as empresas reimaginem setores inteiros. Pedimos que os entrevistados classificassem essas tecnologias de acordo com o potencial de impacto em seus negócios ao longo dos próximos três anos: a IA foi a primeira colocada para 41% dos executivos – muito à frente de qualquer outra tecnologia DARQ.

Prazer em conhecer: conquiste novos consumidores e oportunidades únicas.
As interações impulsionadas pela tecnologia estão criando uma identidade tecnológica crescente para cada consumidor. Essa base viva de conhecimento será essencial para entender a próxima geração de consumidores e para oferecer relacionamentos consistentes, individualizados e baseados em experiências. Dos executivos entrevistados, 83% afirmam que, com os dados demográficos digitais, suas empresas conseguem encontrar novas maneiras de acessar oportunidades de mercado para necessidades não atendidas de seus clientes.

O Profissional+: transforme seu local de trabalho ou atrase seus funcionários.
À medida que a força de trabalho se torna o “Profissional+” – em que, além de habilidades e conhecimentos, cada trabalhador tem acesso a um novo e crescente conjunto de habilidades possibilitadas pela tecnologia –, as empresas devem apoiar uma nova maneira de trabalhar na era pós-digital. Mais de dois terços (71%) dos executivos acreditam que seus funcionários são mais maduros digitalmente do que as organizações em que trabalham, resultando em uma força de trabalho “esperando” que a organização tire esse atraso.

Segurança para nós, segurança para mim: empresas não são vítimas, são vetores.
Embora os negócios baseados em ecossistemas dependam da interconectividade, essas conexões aumentam a exposição ao risco. Empresas líderes de mercado reconhecem que a segurança deve desempenhar um papel fundamental em seus esforços, já que colaboram com ecossistemas inteiros para oferecer os melhores produtos, serviços e experiências. Apenas 29% dos executivos têm certeza de que seus parceiros estão comprometidos e resilientes quando o assunto é segurança.

Meus mercados: atenda às demandas dos consumidores em um piscar de olhos.
A tecnologia está criando um mundo de experiências extremamente customizadas e feitas sob medida. As empresas precisam se reinventar para encontrar e capturar essas oportunidades. Em outras palavras: cada oportunidade precisa ser encarada como um mercado isolado – um mercado momentâneo. Seis em cada sete executivos (85%) afirmam que a integração entre customização e entrega em tempo real será a próxima grande vantagem competitiva.

Segundo Ansano Baccelli, líder de tecnologia da Accenture para a América Latina, ao passo que o digital se torna essencial para todos os negócios, as empresas terão que prestar atenção nas próximas tecnologias, já que são elas que vão impulsionar o crescimento e a inovação.

“As tendências identificadas em nosso estudo servem de guia para o que acreditamos que está por vir. Companhias de todas as indústrias podem tomar ações agora para garantir a liderança no futuro”, afirma.

Serviços sob medida, graças à tecnologia

O estudo ainda joga luz sobre a questão de personalizar produtos e serviços, de acordo com as reais necessidades de seu consumidor. No Japão, a empresa Zozotown vem se destacando nesse tema. Ela envia roupa feitas sob medida para seus clientes em apenas dez dias com a ajuda de seu macacão de elastano Zozosuit que, conectado ao app da marca, permite tirar as medidas exatas do usuário.

A rede americana de supermercados Sam’s Club também deu um baita salto rumo à digitalização – e isso tem garantido mais comodidade aos seus clientes. A companhia desenvolveu um aplicativo que usa machine learning e dados sobre compras passadas de seus consumidores para preencher automaticamente suas listas de compras.

Mas a rede quer ir além e planeja incluir um recurso de navegação para mostrar rotas otimizadas dentro da loja. Assim, o consumidor saberá exatamente onde está cada item da lista.

Para a Accenture, as empresas que ainda estão concluindo seus processos de transformação digital buscam uma vantagem específica, seja um serviço inovador, maior eficiência ou personalização; enquanto as “pós-digitais”, como a Zozotown e a Sam’s Club, querem superar a concorrência, combinando esforços para movimentar e, sobretudo, mudar o mercado.  Afinal, como disse Paul Daugherty, “apenas ser digital não é suficiente. Qual é o seu diferencial?”.

Fique atualizado com todos os nossos conteúdos

Redação
Redação Autor

Equipe responsável pela produção de matérias, artigos e curadoria de conteúdos e estudos sobre o universo digital.

Deixe um comentário